Amor

Amor | AmourAlém de um dos cineastas europeus mais aclamados no cinema contemporâneo, Michael Haneke é autor de obras que exigem do espectador um grande preparo emocional. Suas histórias são protagonizadas por personagens comuns que surpreendem com os seus impulsos mais obscuros. Se “Caché” e “A Fita Branca” continham um mistério que nos permitiram conhecer a face oculta de crianças e adultos, “Violência Gratuita” e “A Professora de Piano” têm indivíduos movidos por extremos.

Amor é o sentimento mais belo que pode ser vivido e compartilhado, mas não se deixe levar pelo título. “Amor” confirma um cineasta cru e livre de respostas fáceis ao encenar as relações humanas. O resultado agradou a Academia, pois “Amor” é finalista em cinco categorias do Oscar 2013: Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Atriz (Emmanuelle Riva, a mais velha candidata já indicada ao prêmio), Melhor Roteiro Original e Melhor Filme Estrangeiro.

“Amor” entrega todas as cartas na cena inicial, mas é interessante não revelá-la ao espectador. O melhor é dizer o que vem a seguir, o cotidiano do casal Georges (Jean-Louis Trintignant) e Anne (Riva). Ambos já passaram dos 80 anos e vivem em paz em um aconchegante apartamento. De repente, Georges se assusta ao se deparar com Anne sem esboçar qualquer reação diante de uma simples conversa matinal. O rápido episódio serve de prenúncio da via-crúcis que este senhor atravessará ao descobrir que Anne está com uma doença degenerativa.

Como se espera, Michael Haneke, que também assina o roteiro, não ameniza a nova dinâmica entre o casal. Por mais simples que seja a sua câmera estática, o desconforto proporcionado é atordoante. Ao estabelecer uma longa duração entre os planos, que por sua vez não permitem tanta proximidade com os personagens, Haneke provoca a sensação de passividade, enfatizando o começo do fim na velhice. Uma experiência dolorosa e nada mais.

Título Original: Amour
Ano de Produção: 2012
Direção: Michael Haneke
Roteiro: Michael Haneke
Elenco: Jean-Louis Trintignant, Emmanuelle Riva, Isabelle Huppert, Alexandre Tharaud, William Shimell, Ramón Agirre, Rita Blanco, Carole Franck, Dinara Drukarova, Laurent Capelluto, Jean-Michel Monroc, Suzanne Schmidt, Damien Jouillero e Walid Afkir

Anúncios

2 Respostas para “Amor

  1. Dos 9 filmes indicados ao Oscar 2013 de Melhor Filme, “Amor” é o meu favorito. Um filme dilacerador sobre o ocaso da vida, com duas performances sensacionais da dupla de atores centrais.

    • Kamila, dos indicados ao último Oscar, o meu favorito é “A Hora Mais Escura” – da categoria de filme estrangeiro, gostei mais de “No”. Sinto que este foi um filme que só me provocou um profundo incômodo, nada mais.

Opine!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s