Kill Me

36ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo

“Kill Me” inicia com um plano aberto em que visualizamos uma garota à beira de um precipício. A expectativa é vê-la se jogar, mas ela vacila. Nos acontecimentos posteriores, somos apresentados a esta protagonista. Trata-se de Adele (Maria-Victoria Dragus), uma adolescente presa com os seus pais em um mundo em que não há grandes perspectivas. Divide o seu tempo entre os estudos e os afazeres na fazenda em que vive. Adele não tem amigos e os seus pais a tratam com frieza.

Apesar cotidiano repetitivo e melancólico, não é isto que motiva Adele em acabar com a própria vida. Antes que saibamos o porquê, “Kill Me” apresenta um homem que também assume o papel de protagonista. Ele é Timo (Roeland Wiesnekker), um foragido da lei que surpreende Adele no quarto dela. Apesar do temor inicial, Adele aproveitará a oportunidade para propor a Timo uma troca: ela promete ajudá-lo a se refugiar na França, mas Timo terá que empurrá-la em um precipício ao final da “missão”, pois ela fracassou ao fazê-lo em todas as tentativas anteriores.

Responsável por “O Estranho em Mim”, a cineasta alemã Emily Atef desenvolve em “Kill Me” dois personagens que apresentam reações emocionais inesperadas diante do inusitado relacionamento. Adele continua firme com a sua vontade de morrer, mas parece redescobrir que na vida existe coisas significativas capazes de fazê-la reconsiderar esta decisão. Já Timo é uma presença que amedronta, mas às vezes é possível enxergar bondade em suas ações.

Mesmo construindo dois protagonistas interessantes, que são incorporados com competência por Maria-Victoria Dragus e Roeland Wiesnekker, “Kill Me” é um filme fraco. Além da mise-en-scène comprometedora em cenas-chave  (o primeiro encontro de Timo com Adele e a primeira tentativa dele em matá-la), há outras ocasiões que caem no ridículo – na principal delas, Adele joga distraidamente futebol com um time formado por garotos, sem lembrar que tinha um encontro marcado com Timo para seguirem viagem. Envolto a inconsistências, fica difícil permanecer preso a “Kill Me” até o seu ato final.

Título Original: Kill Me
Ano de Produção: 2012
Direção: Emily Atef
Roteiro: Emily Atef e Esther Bernstorff
Elenco: Maria-Victoria Dragus, Roeland Wiesnekker, Wolfram Koch, Christine Citti, Geno Lechner, Thiemo Schwarz, Matthias Breitenbach e Mateo Wansing-Lorrio

Anúncios

Opine!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s