Ladrão

36ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo

O fator familiar é o mais importante na formação do caráter de um indivíduo. Temos a consciência para determinar o que é certo e o que é errado, mas nossa maneira de ver as coisas tem ligação com a educação que recebemos de nossos pais. Simon (Nico Stone) é um jovem cuja existência comprova esta teoria. Há nele um sentimento de complacência para com os membros de sua família e por isto mesmo ele parece não ter evoluído ao ponto de determinar os seus próprios passos.

Sem profissão, Simon se sustenta roubando produtos de supermercado para revender em ruas e outros estabelecimentos. Parte do dinheiro que arrecada vai para o pagamento da mensalidade do asilo em que sua avó (Mary Webb) está hospedada. Preso nesta rotina, Simon ainda enfrentará um grande dilema ao ser informado de que seu irmão mais velho (Brian McGrail) foi capturado após roubar uma lavanderia. Ele é pressionado a repetir o crime no mesmo lugar, uma estratégia que poderá fazer a polícia acreditar erroneamente que o irmão de Simon não é o verdadeiro culpado.

Em “Ladrão”, nos deparamos com uma perspectiva distinta sobre o quanto sacrificamos para defender a nossa família. Usualmente, isto é visto na ficção de maneira a beneficiar quem o faz. No filme de Matt Ruskin, seu protagonista só será capaz de conduzir sua vida com independência se desligando daqueles que têm o mesmo sangue que o seu.

O erro está em como “Ladrão” representa as dúvidas e temores do protagonista em assumir os erros cometidos pelo seu irmão. Para um filme com duração tão breve (aproximadamente uma hora e dez), “Ladrão” tem uma narrativa feita de repetições, que busca extrair algo do estreante e inexpresivo Nico Stone em circunstâncias em que consome um cigarro, faz amor com uma garota que acaba de conhecer e que pode alterar sua vida ou vaga sem rumo em florestas e ambientes públicos. O rendimento dessa construção de personagem jamais se aproxima da força presente na conclusão de “Ladrão”, que é de uma dubiedade implacável e que merecia pertencer a uma história contada com mais rigor.

Título Original: Booster
Ano de Produção: 2012
Direção: Matt Ruskin
Roteiro: Matt Ruskin
Elenco: Nico Stone, Adam DuPaul, Seymour Cassel, Kristin Dougherty, Brian McGrail, Megan Hart e Gus Kelley

Anúncios

Opine!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s