Super Nada

36ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo

Quando se fala da profissão de intérprete todos automaticamente o associam a um universo em que há fama, glamour, assédio da mídia e cachês gordos. Porém, isto não se reflete naqueles que ainda estão se profissionalizando, existindo um esforço diário preenchido por ensaios ininterruptos, apresentações para plateias pequenas e todos os desdobramentos para fazer com que o pouco dinheiro que recebem seja suficiente para sobreviverem.

Guto (Marat Descartes) é um desses desafortunados, um paulistano em busca de uma oportunidade que faça a sua carreira engrenar e que habita um apartamento minúsculo e precário – há até um sofá com cantoneira moldada com livros e fita isolante para emendar os rasgos no estofado. Acredita que ela chega com um convite para participar de uma esquete de “Super Nada”, humorístico do qual é fã, mas que tem um texto que remete a um “Zorra Total”. As expectativas de Guto vão se frustrando quando ele se envolve mais do que deveria com Zeca (o cantor Jair Rodrigues), o protagonista de “Super Nada”.

Rubens Rewald e Rossana Foglia estrearam como diretores de longa-metragem em 2007 com “Corpo”, thriller protagonizado por Leonardo Medeiros e pouco visto devido ao seu lançamento restrito no circuito comercial. Com “Super Nada”, a dupla (com Rossana Foglia como codiretora) retoma a parceria com uma história em que há humor do registro da vida difícil que levam os atores que se dedicam em agarrar um grande papel.

Apesar da entrega do excelente Marat Descartes ao papel, da espontaneidade de Jair Rodrigues e dos vários pontos reconhecíveis de São Paulo como cenários, “Super Nada” é comprometido por uma condução inadequada, que torna superficial a construção das interações do protagonista com personagens secundários. Além do mais, há na realização uma inquietude em satirizar de forma crítica as atrações que promovem tudo, menos algum talento envolvido. Neste ângulo, o filme não vai muito longe do humorístico que encena.

Título Original: Super Nada
Ano de Produção: 2012
Direção: Rubens Rewald
Roteiro: Rubens Rewald
Elenco: Marat Descartes, Clarissa Kiste, Jair Rodrigues, Denise Weinberg, Ary França, Cristiano Karnas, Renata Jesion, Larissa Salgado, Benito Carmona, Brígida Menegatti, Débora Serretiello, Domingos Montagner, Rogério Brito, Lucia Romano, Ligia Descartes, Walmir Santanna, Felipe Ehrenberg, Giselle Calazans e Iacov Hillel

Anúncios

2 Respostas para “Super Nada

  1. Rubens Rewald é nome de verdade ou artístico?? rsrsrsrs

    Gosto do Marat Descartes como ator e, provavelmente, assistiria a esse filme somente por causa dele, mesmo com seu texto apontando as falhas de “Super Nada”.

    • Kamila, é o nome verdadeiro. Sei que há muitas pessoas que o confundem com o Rubens Ewald (Filho), rs.

      Marat Descartes é um baita ator. Anda fazendo uma quantidade surpreendente de filmes e em todos mostrou que tem muito talento. Só acho uma pena que esta sua chance como protagonista seja para um filme tão fraco.

Opine!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s