Indicados ao Oscar 2012 – Comentários e Apostas

Faltam apenas algumas horas para finalmente conhecermos cada um dos vencedores das vinte e quatro categorias apresentadas nesta postagem. Como publiquei minhas impressões sobre as mais recentes edições do Globo de Ouro e Independent Spirit Awards, não poderia deixar passar em branco esta que é a premiação mais famosa do cinema.

Uma pena que farei isso com pouco entusiasmo, pois a lista de indicados ao Oscar 2012 é totalmente desapontadora. Não se trata apenas da ausência de grandes filmes, mas sim da estratégia ultrapassada do AMPAS em selecionar aqueles que julgam como as melhores obras produzidas no último ano. Todos sabem que o Oscar procura por fãs para acompanhá-los anualmente através da escolha de filmes que da sua maneira buscam retratar toda esta geração ou que se empenham em prestar uma homenagem afetuosa ao passado. Porém, entre os nove filmes indicados na categoria principal, apenas “O Artista” é capaz de fazer tudo isso e muito mais de forma sublime. Outros títulos como “Histórias Cruzadas” e “A Árvore da Vida” conseguem em seus desfechos chegarem lá, mas o fazem com tantos tropeços que pouco justificam suas inclusões como finalistas.

Enfim, continuaremos analisando isto a seguir, onde comentarei as categorias principais, bem como assinalar (em negrito em Outras Categorias) os meus palpites de quem vencerá o Oscar nesta noite.

MELHOR FILME

Indicados: A Árvore da Vida | A Invenção de Hugo Cabret | Cavalo de Guerra | Histórias Cruzadas | Meia-Noite em Paris | O Artista | O Homem Que Mudou o Jogo | Os Descendentes | Tão Perto e Tão Forte
Quem vai vencer: O Artista
Quem deveria vencer: O Artista
Ficou faltando: Melancolia

Nesta edição, a Academia optou em modificar novamente as regras quanto ao número de finalistas. Tendo nos dois últimos anos colocado nada menos do que dez filmes como finalistas, agora eles decidiram que o número pode variar entre cinco e dez finalistas. A modificação só piorou a reputação do evento. Fosse melhor se eles voltassem atrás para selecionarem apenas cinco filmes. Do jeito que ficou, podemos descartar ao menos quatro filmes medíocres de cara: “O Homem Que Mudou o Jogo“, “Cavalo de Guerra” e “Tão Forte e Tão Perto“. Ainda assim, problemas continuariam presentes, pois apenas “O Artista” é um filme realmente digno de todo esse reconhecimento. Se a intenção da Academia era montar um grupo de finalistas que resumisse o que havia de melhor no cinema de 2011 o tiro saiu pela culatra. Antes incluíssem filmes como “Guerreiro”, “Precisamos Falar Sobre o Kevin” e “Margin Call – O Dia Antes do Fim“, estes sim certeiros ao lidarem com temas envolventes e que muito diz não apenas sobre a América, mas o mundo de hoje.

MELHOR DIRETOR

Indicados: Alexander Payne (Os Descendentes) | Martin Scorsese (A Invenção de Hugo Cabret) | Michael Hazanavicius (O Artista) | Terrence Malick (A Árvore da Vida) | Woody Allen (Meia-noite em Paris)
Quem vai vencer: Michael Hazanavicius
Quem deveria vencer: Michael Hazanavicius
Ficou faltando: Lars von Trier (Melancolia)

Assim como em outras premiações de cinema, temos visualizado um grande embate entre o francês Michael Hazanavicius e Martin Scorsese. Afinal, “O Artista” e “A Invenção de Hugo Cabret” são dois filmes que fazem uma homenagem ao cinema. As diferenças entre ambos são gritantes. “O Artista” conseguiu o feito de resgatar toda a atmosfera do cinema mudo de 1920 através de poucos artifícios. Já “A Invenção de Hugo Cabret” é uma super produção que só encanta quando centra todas as suas atenções na figura de Georges Méliès. Torço com todas as minhas forças para que o extraordinário trabalho de Michael Hazanavicius seja devidamente reconhecido, mas a possibilidade de Martin Scorsese ganhar (que já teve sua carreira compensada com o Oscar por “Os Infiltrados“) é muito grande.

MELHOR ATOR

Indicados: Brad Pitt (O Homem Que Mudou o Jogo) | Demián Bichir (Uma Vida Melhor) | Gary Oldman (O Espião Que Sabia Demais) | George Clooney (Os Descendentes) | Jean Dujardin (O Artista)
Quem vai vencer: Jean Dujardin
Quem deveria vencer: Jean Dujardin
Ficou faltando: Owen Wilson (“Meia-noite em Paris“)

Há duas surpresas nesta categoria: Demián Bichir e Gary Oldman. Muitos apontaram que eles ocuparam as vagas que deveriam ser ocupadas por Leonardo DiCaprio e Michael Fassbender. Como ainda não conferi “J. Edgar” e “Shame” não há como lamentar suas ausências. “Uma Vida Melhor” faz um oportuno registro da atual situação de imigrantes ilegais nos Estados Unidos, mas não se trata de um grande filme. No entanto, seria injusto não dar crédito ao comovente trabalho de Demián Bichir, ator que esteve em “Weeds” e que agora deverá desfrutar uma bela carreira em Hollywood. Já a indicação de Gary Oldman vem para recompensá-lo por ter sido esnobado em todas as ocasiões em que entregou grandes performances. Apenas lamento que esse reconhecimento apareça justamente com “O Espião Que Sabia Demais”, um thriller de espionagem cuja monótona condução não permite que todo o seu excelente elenco brilhe como deveria. Porém, o que mais me deixa perplexo é ver Brad Pitt aqui, pois em “O Homem Que Mudou o Jogo” o ator nada mais faz do que um trabalho cheio de maneirismos. Parece que virou tendência o Oscar valorizar os piores trabalhos de Brad Pitt, uma vez que ele já foi indicado por “O Curioso Caso de Benjamin Button“. No mais, a disputa pelo prêmio ficará entre George Clooney e Jean Dujardin. Clooney era o favorito no início da temporada Oscar, mas é Jean que tem papado praticamente todos os troféus das principais premiações cinematográficas. Tomara que ganhe hoje de noite!

MELHOR ATRIZ

Indicadas: Glenn Close (Albert Nobbs) | Michelle Williams (Sete Dias com Marilyn) | Meryl Streep (A Dama de Ferro) | Rooney Mara (Millenium – Os Homens Que Não Amavam As Mulheres) | Viola Davis (Histórias Cruzadas)
Quem vai vencer: Meryl Streep
Quem deveria vencer: Viola Davis
Ficou faltando: Tilda Swinton (“Precisamos Falar Sobre o Kevin“)

É a categoria que me deixou mais frustrado quando anunciada. E o motivo é um só: Rooney Mara. É difícil entender o que a atriz faz aqui. Além de estar num filme que nem deveria existir de tão desnecessário que é, a sua Lisbeth Salander é insignificante diante do surpreendente trabalho realizado por Noomi Rapace na versão sueca de “Os Homens Que Não Amavam As Mulheres“. Desde já uma das maiores injustiças na história recente do Oscar, que esnobou Tilda Swinton (por “Precisamos Falar Sobre o Kevin“) a troco de um trabalho genérico. Ao menos não dá para reclamar muito das outras quatro finalistas, a não ser lamentar que duas delas, Meryl Streep e Glenn Close, sejam protagonistas de dois filmes lamentáveis (respectivamente “A Dama de Ferro” e “Albert Nobbs“). Michelle Williams (“Sete Dias com Marilyn”) e Viola Davis (“Histórias Cruzadas“) tiveram muita mais sorte. O problema é que Meryl Streep, dezessete vezes indicada ou como protagonista ou como coadjuvante, não recebe um Oscar há vinte e nove anos e hoje a noite a Academia pode finalmente preencher este vazio.

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Indicadas: Christopher Plummer (Toda Forma de Amor) | Jonah Hill (O Homem Que Mudou o Jogo) | Kenneth Branagh (Sete Dias com Marilyn) | Max von Sydow (Tão Forte e Tão Perto) | Nick Nolte (Guerreiro)
Quem vai vencer: Christopher Plummer
Quem deveria vencer: qualquer um, menos Jonah Hill
Ficou faltando: Kevin Spacek (“Margin Call – O Dia Antes do Fim“)

Outra presença incômoda na categoria: Jonah Hill, por “O Homem Que Mudou o Jogo“. Parece que os americanos realmente caíram de amor pelo filme, que ao todo soma seis indicações. A boa notícia é que ele deve sair de mãos abanando ao fim da premiação. Já o papo é outro quando se fala dos outros quatro finalistas, todos veteranos extraordinários cujo Oscar representará mais o conjunto da obra do que unicamente o desempenho que oferecem pelos filmes que foram indicados. É difícil estabelecer aqui o meu favorito, mas não há dúvidas de que Christopher Plummer é quem subirá ao palco.

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Indicadas: Bérénice Bejo (O Artista) | Janet McTeer (Albert Nobbs) | Jessica Chastain (Histórias Cruzadas) | Melissa McCarthy (Missão Madrinha de Casamento) | Octavia Spencer (Histórias Cruzadas)
Quem vai vencer: Octavia Spencer
Quem deveria vencer: Bérénice Bejo ou Janet McTeer
Ficou faltando: Sareh Bayat (“A Separação“)

Passei ao menos umas três semanas defendendo em redes sociais as indicações para Octavia Spencer (estou até usando o avatar dela em meu Twitter) e Melissa McCarthy. Ok, Octavia é o alívio cômico de um drama sobre preconceito racial e Melissa tem surge em duas cenas de “Missão Madrinha de Casamento” que deveriam ser esquecidas na sala de edição. Mas eu não posso negar que as performances das atrizes me marcaram de maneira positiva. Ambas, aliás, protagonizam duas das minhas sequências favoritas do último ano. É uma categoria que eu não mexeria em nada. Mentira: nem ferrando que Bérénice Bejo é coadjuvante em “O Artista” e trocaria facilmente o trabalho de Jessica Chastain em “Histórias Cruzadas” por aquele visto em “O Abrigo”.

MELHOR ANIMAÇÃO

Indicados: Chico & Rita | Gato de Botas | Kung-fu Panda 2 | Rango | Um Gato em Paris
Quem vai vencer: Rango
Quem deveria vencer: Rango
Ficou faltando: Gnomeu & Julieta

É muito bizarro ver os finalistas nesta categoria e não se deparar com nenhuma obra da Pixar. Mas o estúdio fez por merecer ao lançar a desnecessária sequência de “Carros”. As novidades são “Chico & Rita” e “Um Gato em Paris”, duas boas animações estrangeiras feitas com traços tradicionais. Muitos reclamaram da ausência de “As Aventuras de Tintim – O Segredo do Licorne”. Fui arrebatado em muitos momentos pela primorosa técnica usada para fazer a animação. Mas é problemático, mais longo do que deveria. Piores são “Gato de Botas” e “Kung-fu Panda 2”. Resta-me então torcer para “Rango“, esta sim uma animação de primeira em todos os aspectos.

OUTRAS CATEGORIAS

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

A Invenção de Hugo Cabret | O Espião que Sabia Demais | O Homem Que Mudou o Jogo | Os Descendentes | Tudo Pelo Poder

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

A Separação | Margin Call – O Dia Antes do Fim | Meia-noite em Paris | Missão Madrinha de Casamento | O Artista

MELHOR FILME ESTRANGEIRO

A Separação (Irã) | Bullhead (Bélgica) | Footnote (Israel) | In Darkness (Polônia) | Monsieur Lazhar (Canadá)

MELHOR DOCUMENTÁRIO

Hell and Back Again | If a Tree Falls | Paradise Lost 3: Purgatory | Pina | Undefeated

MELHOR TRILHA-SONORA ORIGINAL

A Invenção de Hugo Cabret | As Aventuras de Tintim – O Segredo do Licorne | Cavalo de Guerra | O Artista | O Espião Que Sabia Demais

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL

“Man or Muppet” – Os Muppets | “Real in Rio” – Rio

MELHORES EFEITOS VISUAIS

A Invenção de Hugo Cabret | Gigantes de Aço | Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2 | Planeta dos Macacos – A Origem | Transformers: O Lado Oculto da Lua

MELHOR MAQUIAGEM

A Dama de Ferro | Albert Nobbs | Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2

MELHOR FOTOGRAFIA

A Árvore da Vida | A Invenção de Hugo Cabret | Cavalo de Guerra | Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres | O Artista

MELHOR FIGURINO

A Invenção de Hugo Cabret | Anônimo | Jane Eyre | O Artista | W.E. – O Romance do Século

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE

A Invenção de Hugo Cabret | Cavalo de Guerra | Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2 | Meia-noite em Paris | O Artista

MELHOR DOCUMENTÁRIO EM CURTA-METRAGEM

God is the Bigger Elvis | Incident in New Baghdad | Saving Face | The Barber of Birmingham: Foot Soldier of the Civil Rights Movement | The Tsunami and the Cherry Blossom

MELHOR MONTAGEM

A Invenção de Hugo Cabret |  Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres | O Artista | O Homem Que Mudou o Jogo | Os Descendentes

MELHOR CURTA-METRAGEM

Pentecost | Raju | The Shore | Time Freak | Tuba Atlantic

MELHOR ANIMAÇÃO EM CURTA-METRAGEM

A Morning Stroll | Dimanche | La Luna | The Fantastic Flying Books of Mister Morris Lessmore | Wild Life

MELHOR EDIÇÃO DE SOM

A Invenção de Hugo Cabret | Cavalo de Guerra | Drive | Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres | Transformers: O Lado Oculto da Lua

MELHOR MIXAGEM DE SOM

A Invenção de Hugo Cabret | Cavalo de Guerra | Millennium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres | O Homem Que Mudou o Jogo |Transformers: O Lado Oculto da Lua

Anúncios

Uma resposta para “Indicados ao Oscar 2012 – Comentários e Apostas

  1. Pingback: Ponto Crítico – Nov/11 « Cine Resenhas – 5 Anos·

Opine!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s