Reféns

Elaborar uma narrativa coesa tendo um roubo como ação é uma tarefa difícil. Afinal, como fazer o público ficar interessado por personagens confinados num único cenário sob ameaças que se intensificam a cada momento? Infelizmente, os thrillers hollywoodianos ainda não descobriram novas táticas para fazer uma produção que vá um pouco além da mediocridade já testemunhada em títulos como “Refém” e “Firewall – Segurança em Risco” e isto se repete em “Reféns”, nova investida de Joel Schumacher, cuja filmografia é uma verdadeira corda bamba.

Com exceção de parcerias feitas anteriormente com Joel Schumacher, é difícil compreender a razão de Nicolas Cage e Nicole Kidman serem os protagonistas desse suspense chinfrim. Eles interpretam os Miller, casal que descobrimos não ser perfeito assim que são feitos de reféns na bela mansão onde vive. A quadrilha liderada por Elias (Ben Mendelsohn, de “Reino Animal“) quer acesso ao cofre da família, mas Kyle, o personagem de Nicolas Cage, está dificultando as coisas. Para criar mais suspense, há a filha (Liana Liberato) rebelde do casal que em breve também será feita refém e a presença de Jonah (Cam Gigandet, péssimo como sempre), um dos membros da quadrilha, que aparentemente teve um caso com Sarah, a esposa vivida por Nicole Kidman.

Com carreira comprometida desde o momento que assumiu o constrangedor “Batman & Robin”, Joel Schumacher ainda assim pôde oferecer bons filmes posteriormente, a exemplo de “Tigerland” e “Por Um Fio”, ambos protagonizados por Colin Farrell. Já “Reféns” conta com o seu pior como cineasta, fazendo uma obra de amador sempre quando investe no suspense. Parte da culpa também deve ser vinculada ao roteirista estreante Karl Gajdusek, achando que criou uma narrativa esperta ao desenhar reviravoltas cada vez mais absurdas. O resultado é tão ruim que “Reféns” ficou apenas uma semana em cartaz nos Estados Unidos, tornando-se o maior fracasso do ano passado ao arrecadar pífios 24 mil dólares para cobrir o inacreditável orçamento de 35 milhões de dólares.

Título Original: Trespass
Ano de Produção: 2011
Direção: Joel Schumacher
Roteiro: Karl Gajdusek
Elenco: Nicolas Cage, Nicole Kidman, Cam Gigandet, Liana Liberato, Ben Mendelsohn, Jordana Spiro, Dash Mihok, Emily Meade, Nico Tortorella e Brandon Belknap
Cotação: 1 Star

Anúncios

5 Respostas para “Reféns

  1. Filme ridículo. A cinematografia é de amador mesmo; não há uma boa cena que se sustente, ou reviravolta, ou tentativa de se criar tensão — são só armas sendo apontadas a todo momento, ameaças e uma ladainha interminável. E piora tudo quando a história parte para as revelações acerca dos criminosos. Bom, o público deu o troco (literalmente).

    • Mateus, exatamente. O único mistério que realmente me fisgou na cadeira um pouco foi sobre o suposto caso entre os personagens de Nicole Kidman e Cam Gigandet, mas todos os outros são risíveis. A sorte é que esse filme é tão inútil que não vai prejudicar a carreira de nenhum dos envolvidos. Afinal, ninguém viu. =P

  2. Pingback: Indicados ao Framboesa de Ouro 2012 « Cine Resenhas – 5 Anos·

  3. Pingback: Vencedores do Framboesa de Ouro 2012 « Cine Resenhas – 5 Anos·

  4. Pingback: O Pacto | Cine Resenhas·

Opine!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s