Gosto de Sangue Vs. Uma Mulher, Uma Arma e Uma Loja de Macarrão

Com exceção de serem diretores de grande prestígio, os americanos Joel e Ethan Coel e o chinês Zhang Yimou não têm absolutamente nada em comum. Afinal, os interesses em foco nas realizações desses cineastas pertencem a universos distintos. Talvez por isso a comparação entre duas obras que apresentam o único elo entre eles seja o que há de mais divertido. Pois os títulos são “Gosto de Sangue” e “Uma Mulher, Uma Arma e Uma Loja de Macarrão”. E não é que mesmo tudo sendo diferente o resultado ainda assim é muito parecido? Vamos conhecer as razões agora.

GOSTO DE SANGUE – 1984

Primeiro filme dirigido por Joel Coen (Ethan Coen não é creditado na direção), “Gosto de Sangue” é uma obra de importância histórica no cinema americano, pois trata-se de um dos principais títulos independentes da década de 1980 do subgênero neo noir. Ganhando circuito limitado no início de 1985, “Gosto de Sangue” teve uma versão do diretor lançada em 2000 contando com aproximadamente três minutos a menos. Segundo os próprios irmãos, nela há uma edição mais precisa, combinando cenas com registros mais detalhados com outras onde há maior ação com muito mais equilíbrio. A trama se passa no Texas e acompanha um triângulo amoroso. Marty (Dan Hedaya) é dono de um bar e desconfia que seu funcionário, Ray (John Getz), esteja tendo um caso com sua esposa Abby (Frances McDormand). Após o flagra, Marty paga o detetive particular Loren (M. Emmet Walsh, perfeito) para matá-los. As reviravoltas aparecem assim que Loren cria falsas evidências que comprovam que o seu serviço sujo foi realizado. A meia hora final é preenchida com muito sangue (o título original, “Blood Simple.”, é um termo que caracteriza pessoas psicologicamente afetadas após o envolvimento com situações violentas) e um humor negro que infelizmente os Coen não conseguem reproduzir com a mesma perfeição em seus títulos mais recentes.

Título Original: Blood Simple.
Ano de Produção: 1984
Direção: Joel Coen e Ethan Coen
Roteiro: Joel Coen e Ethan Coen
Elenco: Frances McDormand, John Getz, Dan Hedaya, M. Emmet Walsh, Samm-Art Williams, Deborah Neumann e Holly Hunter
Cotação: 4 Stars

UMA MULHER, UMA ARMA E UMA LOJA DE MACARRÃO – 2009

O chinês Zhang Yimou tem em sua filmografia recente dois dos títulos mais caros já produzidos em sua terra natal, “A Maldição da Flor Dourada” e o ainda inédito “The Flowers of War”. Entre eles, fez “Uma Mulher, Uma Arma e Uma Loja de Macarrão”, cujo baixo investimento é perceptível na economia de cenários, uso de efeitos visuais e um elenco praticamente desconhecido. Exibido no Festival de Berlim, na Mostra Internacional de Cinema em São Paulo e no Festival do Rio, esta refilmagem de “Gosto de Sangue” deixou grande parte do público com alguns pontos de interrogação na cabeça. A história é ambientada numa época não determinada, onde Wang (Ni Dahong) é dono de uma famosa loja de macarrão. Aqui há também um adultério que desencadeia consequências graves, pois Wang desconfia que a própria esposa (Yan Ni) mantém um relacionamento com Li (Shen-Yang Xiao), o seu empregado banana. O estranhamento que muitos tiveram com esta realização de Zhang Yimou foi em substituir o clima noir de “Gosto de Sangue” por um humor quase pastelão, havendo personagens estereotipados e gags visuais, a exemplo da cena de abertura. O único senão é a ausência quase total da habilidade do cineasta em criar sequências com apuro técnico arrebatador. Com exceção do antológico momento onde vemos parte dos personagens centrais preparando uma massa de macarrão, não há muito que fique na memória. Com isto, mesmo que “Uma Mulher, Uma Arma e Uma Loja de Macarrão” seja fiel, “Gosto de Sangue” segue como a melhor versão do argumento.

Título Original: San qiang pai an jing qi
Ano de Produção: 2009
Direção: Zhang Yimou
Roteiro: Shi Jianquan e Shang Jing
Elenco: Sun Honglei, Shen-Yang Xiao, Yan Ni, Ni Dahong, Cheng Ye, Mao Mao e Zhao Benshan
Cotação: 3 Stars

Cartazes americanos de "Uma Mulher, Uma Arma e Uma Loja de Macarrão" e "Gosto de Sangue": similaridades até no design.

Anúncios

7 Respostas para “Gosto de Sangue Vs. Uma Mulher, Uma Arma e Uma Loja de Macarrão

  1. Gosto imensamente do longa de estreia dos Coen. O filme me dá impressão de cineastas maduros, que sabem exatamente o que querem, filmam muitíssimo bem e têm um domínio de encenação impecável. Tudo no filme parece estar no lugar exato. E esse é o primeiro deles, incrivelmente. Isso que é talento!! Só me deixe discordar de uma coisa que você disse: não acho que o humor negro dos Coen tenha se perdido, acredito que ele esteja, na mesma medida, por exemplo, em Queime Depois de Ler.

    Já o filme do Yimou não vi ainda, mas assim de longe parece um pastiche à moda chinesa, coisa a que o diretor não é muito acostumado a fazer. Tenho cá meus receios.

    • Rafael, infelizmente não pude conferir a versão originalmente lançada para cinema de “Gosto de Sangue”, mas acredito que não há muitas diferenças, o que faz valer seus elogios bem entusiasmados. Mas vou ter que discordar de você também: eu não gosto dos rumos que “Queime Depois de Ler” toma, assim como “E Aí, Meu Irmão, Cadê Você?”.

      Já “Uma Mulher, Uma Arma e Uma Loja de Macarrão” tem mesmo um jeitão de pastiche, mas ainda assim acho uma experiência válida, especialmente por se tratar de uma refilmagem tão fiel ao filme dos Coen.

  2. Pingback: Retrospectiva 2011 « Cine Resenhas·

Opine!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s