MicMacs – Um Plano Complicado

Após entregar “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain”, um dos filmes franceses de maior prestígio na história do cinema, público e crítica não depositaram o mesmo entusiasmo nas produções seguintes de Jean-Pierre Jeunet. Foi acusado de americanizar o romance de guerra “Eterno Amor” e solenemente ignorado em vários países com o recente “Micmacs – Um Plano Complicado”, sem passagem pelas salas brasileiras e lançado recentemente em DVD pela Sony Pictures. Pena, pois Jean-Pierre Jeunet, um dos cineastas mais inventivos e com extremo domínio da linguagem cinematográfica, não merece tal desprezo.

Sempre feliz na escolha de um protagonista, Jean-Pierre Jeunet oferece para Dany Boon (diretor e protagonista do hilário “A Riviera Não É Aqui”) o papel principal. Seu personagem, Bazil. testemunhou dois episódios trágicos em sua vida. O primeiro aconteceu em sua infância, quando seu pai foi morto por uma mina terrestre. Vários anos depois, é ele a se tornar uma vítima. Ao trabalhar como balconista de uma vídeo locadora, Bazil é atingido na cabeça por uma bala. Sobreviver não lhe garantiu o emprego e a casa. Não estando preso a mais nada, Bazil arquiteta um plano de vingança contra as duas empresas armamentistas que produziram a mina terrestre que deu fim ao seu pai e a bala que está alojada em seu cérebro.

Antes de por em prática seu plano mirabolante, conta com uma turma de sem-tetos excêntricos que praticamente o adotam, que inclui Calculette (Marie-Julie Baup), uma expert em matemática, Fracasse (Dominique Pinon, constante colaborador do cineasta), um homem-bala com obsessão em quebrar recordes, Tambouille (Yolande Moreau), uma senhora de fortes instintos maternos e a contorcionista Caoutchouc (Julie Ferrier).

Jean-Pierre Jeunet conduz essa história saborosa com os mesmos achados visuais de “Delicatessen”. Há sequências de caírem o queixo, como aquele onde os movimentos corporais de Caoutchouc simulam os ponteiros de um relógio ou a explosão armada por Bazil e sua trupê. Também é bom testemunhar a seriedade com que são conduzidas estas estripulias: em “Micmacs – Um Plano Complicado”, o diretor, mas do que nunca, se mostra bem sintonizado com a atualidade em um desfecho que reforça o tema antibélico.

Título Original: Micmacs à tire-larigot
Ano de Produção: 2009
Direção: Jean-Pierre Jeunet
Roteiro: Jean-Pierre Jeunet e Guillaume Laurant
Elenco: Dany Boon, André Dussollier, Nicolas Marié, Jean-Pierre Marielle, Yolande Moreau, Julie Ferrier, Omar Sy, Dominique Pinon, Michel Crémadès, Marie-Julie Baup, Urbain Cancelier, Patrick Paroux, Jean-Pierre Becker, Stéphane Butet, Philippe Girard, Eric Naggar, Manon Le Moal e Yamine Dib
Cotação: 4 Stars

Anúncios

3 Respostas para “MicMacs – Um Plano Complicado

  1. Pingback: Retrospectiva 2011 « Cine Resenhas·

Opine!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s