Tô de Férias

Tô de Férias
Se há um gênero que é garantia de grande público nas salas de cinema hoje em dia é sem dúvida a animação em longa-metragem. O público-alvo, o infantil, nunca foi muito exigente e qualquer título animado que esteja em exibição já é o suficiente para que a diversão reine diante da tela grande. O que é bom, é verdade. No entanto, nem sempre são bons os filmes que ganham espaço no circuito. “Tô de Férias”, que foi exibido nos cinemas em março deste ano e que já possui uma continuação ainda inédita por aqui, é um exemplo perfeito disto.

A história flagra o professor Habakuk Tibatong e a sua turma (composta por um garoto, uma porca, um lagarto, um pinguim, um elefante marinho e um pássaro) as voltas com um misterioso ovo. Após séculos congelado ele se choca e o que aparece é um filhote raro de dinossauro. Ele cresce e, assim como os seus companheiros animais, fala como os humanos. Logo, o dinossauro desperta o interesse pelo rei da Pumpulônia, cujo hobby é caçar animais raros.

Um fato que certamente o público diminuto não deve estar informado (ou nem se dá ao trabalho de querer saber) é que “Tô de Férias” é uma produção alemã. A animação, que é digital, se revela bem distinta de todas que estamos habituados em assistir, como aquelas da Disney e Dreamworks. Serviria ao menos como curiosidade, mas os personagens não tem carisma, a história é redundante e o design, nada encantador ou impressionante. Mais um indício que confirma os americanos como aqueles que melhor dominam este gênero cinematográfico.

Título Original: Urmel aus dem Eis
Ano de Produção: 2006
Direção: Holger Tappe e Reinhard Klooss
Elenco: Vozes de Wigald Boning, Anke Engelke, Florian Halm, Christoph Maria Herbst, Kevin Iannotta, Ulrike Johanssen, Stefan Krause, Zoe Martin, Oliver Pocher e Domenic Redl.
Nota: 2.0

Anúncios

8 Respostas para “Tô de Férias

  1. Pingback: Tweets that mention Tô de Férias « Cine Resenhas -- Topsy.com·

  2. Eu sou um dos que realmente não gostam do gênero animação. Acho que é uma questão de tempo até que 90% dos filmes produzidos se enquadrem nessa categoria. Mesmo que me digam que não, acho que ainda terei que ver Nicole Kidman ou Kate Winslet computadorizadas, o que será uma pena.
    Eu só não vou dizer que, lendo sua resenha, senti você de ver o filme, porque eu realmente não quero ve ro filme.
    Vou visitá-lo sempre, Alex. ;)

  3. Como o Bruno que comentou logo a cima, também nunca tinha ouvido falar desse filme! Quando li o título pensei que era você tirando umas férias do blog…
    Mas enfim o poderio e qualidade da Disney Pixar e DreamWorks é absoluto. E que atraí tanto o público infantil quanto o público mais velho, enfim são sempre filmes feitos para a família!

    ABRAÇO

  4. Bruno, bem que eu avisei em meu Twitter que “Tô de Férias” era um filme, não outra coisa, rs.

    Luís, eu também nunca fui fã. Deve ser por causa da minha infância, pois sempre troquei aqueles desenhos chatos por filmes de terror, rs. E eu também acredito que, no futuro, grande parte do que será produzido será em animação. Nem que seja como naqueles filmes aos moldes de “O Expresso Polar”. E obrigado mais uma vez pela visita. ;-)

    Ricardo, chega de férias do blog! Já não basta os vários intervalos que tive que fazer… :D O que eu preciso agora é de férias no trabalho, que deve ser em janeiro. E eu concordo sobre a sua observação enquanto os estúdios da Disney e Dreamworks, que são aqueles que comandam o gênero. Abraço.

Opine!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s