Rumba

Rumba
Em lançamento que passou praticamente despercebido em nosso país, estreando nos cinemas em janeiro no Rio de Janeiro e em fevereiro em São Paulo, “Rumba”, uma comédia dirigida pelo trio formado por Dominique Abel, Fiona Gordon e Bruno Romy, merece ser descoberto pelos cinéfilos, especialmente aqueles que tem a comédia como gênero predileto de cinema. É um trabalho engraçadíssimo, extremamente criativo e que não recorre a qualquer tipo de vulgaridade para nos fazer rir. O meio que os realizadores, que também são os nomes principais do elenco, encontraram para tornar “Rumba” bem-sucedido é o humor negro.

Dom (Dominique Abel) e Fiona (Fiona Gordon) vivem um casal de professores. Ela leciona inglês para os seus pequenos alunos enquanto ele, no mesmo colégio, dá aulas de educação física. O filme inicia de forma engraçadíssima durante o expediente do casal. Chega o final de mais um dia de trabalho, ambos seguem com suas rotinas domésticas, vão dormir e, no dia seguinte, já se preparam para participar de mais um concurso de dança. Como bons profissionais, acabam levando o troféu, mas um suicida (papel de Philippe Martz) querendo ser atropelado faz com que ambos sejam prejudicados de forma trágica. Dá que eles desviam do sujeito e acabam batendo o carro fora da pista enquanto iam embora. Dom perde a memória enquanto Fiona perde uma das pernas.

O que era para ser dramático, no entanto, é a deixa para mais sequências que rendem muitas gargalhadas. Entretanto, o que faz de “Rumba” uma realização cinematográfica tão simpática são vários recursos utilizados pelos diretores e também intérpretes que parecem homenagear o cinema clássico. A imprensa especializada aponta as obras do falecido francês Jacques Tati como a fonte de inspiração de “Rumba”. Mas o trabalho com sombras, silêncio, movimentos, danças e cores transmite um ar nostálgico do velho cinema de modestos truques visuais que enriqueciam a magia. Um barato!

Título Original: Rumba
Ano de Produção: 2008
Direção: Dominique Abel, Fiona Gordon e Bruno Romy
Elenco: Dominique Abel, Fiona Gordon, Philippe Martz, Clément Morel e Bruno Romy
Nota: 8.5

Anúncios

15 Respostas para “Rumba

  1. Vi o trailer desse filme no cinema e me interessei, principalmente pelo visual, mas não consegui ver. Pela sua nota e seu texto só fez aumentar a minha vontade de ver esse longa.

  2. Olá Alex!
    Fiquei bastante interessado em ver esse filme após ler teu comentário, parece ser bem interessante, será q tem pra baixar, vou dá uma procurada na rede!
    Abs! Diego!

  3. Eu gostei tanto que vi duas vezes: uma na cabine e outra numa sessão com minha mulher. Adorei as duas experiências. Na minha opinião, um dos melhors do ano até aqui.

    Abs!

  4. Marcelo, que bom! É um filme encantador e não poderia deixar de recomendar aos blogueiros.

    Diego, ia te passar o Torrent, mas vi no seu e-mail que você já encontrou o filme na rede. Não deixe de assistir, é muito bom!

    Kamila, vi esse Layout meio sem querer no menu “aparência” e acabei gostando bastante. E não perca o filme quando surgir a oportunidade de vê-lo.

    Vinícius, não sei exatamente se o filme faz o seu estilo, mas eu acho quase impossível não se deixar levar por ele.

    Dudu, queria eu ter visto esse filme nos cinemas, uma pena que os cinemas da minha cidade não exibiu ele. Também já considero um dos melhores filmes do ano – mas “Dúvida” continua no topo!

  5. Não reconheci a página quando entrei, Alex. A Betty Page ficou bonita lá em cima!

    Agora, quanto ao filme em questão, é-me totalmente desconhecida, tanto os autores quanto os inspiradores (nunca vi um filme de Tati), mas se algum dia der de cara com ele vou considerar uma sessão. Afinal, as maiores surpresas vêm de onde menos se espera.

    Cumps.

  6. Cassiano, bem-vindo de volta! Até que esse mês de maio que você pegou para tirar umas férias passaram bem rápido. Anote mesmo o título do filme como dica, é imperdível!

    Gustavo, espero que tenha gostado da nova aparência do blog. E eu preciso escrever a minha resenha sobre “The Notorious Bettie Page”… Eu também não conhecia nem o filme e nem aos envolvidos nele. Tomei conhecimento a partir do momento que o Jeff (do Receio de Remorso) assistiu ao filme no Rio de Janeiro e me passou o link do site oficial do longa. Não deixe de ver! Abraços!

  7. Alex, brigadão pela dica desse filme, gostei muito, postei no meu blog minhas observações e crítica sobre o msm, confira lá, kra, q q foi aquela aula de educação física do Don correndo com a gurizada pela rua, pulando muros, hahaha, sem falar em outras cenas pra lá de engraçadas, muito divertido o filme, abs!
    Diego!

  8. Diego, fico feliz pela dica ter sido válida. Não posso morrer até convencer a todos os blogueiros a assistirem o filme, rs. Eu adorei a cena de educação física, mas eu juro que quase sofri um ataque cardíaco de tanto que ri das cenas das aulas da Fiona sem uma das pernas. E eu me questionando: que maldade a minha, rindo de alguém sem uma perna!!! Abraços, amanhã estou passando lá no seu blog para ler as suas impressões!

  9. Pingback: Ponto Crítico – Fev/09 « Cine Resenhas·

  10. Pingback: O Artista « Cine Resenhas·

  11. Pingback: Cine Resenhas | O Artista·

  12. Pingback: Cine Resenhas | Resenha Crítica | O Artista (2011)·

Opine!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s