Queime Depois de Ler

Queime Depois de LerEm 2008 os irmãos cineastas Joel e Ethan Coen receberam reconhecimento total no Oscar com as quatro vitórias no evento com o filme “Onde os Fracos Não Têm Vez”. Além da interpretação magistral de Javier Bardem houve vitórias com o roteiro adaptado, a direção e, finalmente, o filme. Em “Queime Depois de Ler” os diretores surpreendem. Se antes esperava-se que os irmãos se reunissem novamente para rodar um filme aos moldes de “Onde os Fracos Não Têm Vez”, aqui eles entregam uma comédia. Mesmo assim, já sabemos que os diretores estão naquele é que o gênero onde eles estão mais a vontade. Desta vez elaboram um filme bem divertido e dinâmico, mas o resultado é o mesmo oferecido em outros títulos da dupla, como “Matadores de Velhinha”, “O Amor Custa Caro” e “E Aí, Meu Irmão, Cadê Você?”.

O que essas três fitas citadas tem em comum com “Queime Depois de Ler” é que a princípio estamos diante de argumentos que geram bons instantes de humor, mas que carregam certa deficiência no encaminhamento para a final. O filme é tão pirado quanto os seus personagens. Linda Litzke (Frances McDormand, excelente) e Chad (Brad Pitt, num dos seus melhores desempenhos) trabalham numa academia de ginástica com Ted (Richard Jenkins). Quando Chad encontra um disquete, Linda se une a ele para fazer chantagem com o material e tentar lucrar o suficiente para pagar as cirurgias plásticas que tanto sonha em se submeter.

Acontece que Linda e Chad pensam que constam no disquete arquivos sigilosos de alguma corporação quando, na verdade, é um livro de memórias de Osbourne Cox (John Malkovich), que foi dispensado da CIA por problemas vindos de seu vício com o  álcool. O plano acaba entrelaçando outras pessoas, como a esposa de Cox (Tilda Swinton) e a amante desta (George Clooney) – que realiza encontros com mulheres por meios virtuais, inclusive com Linda. Se a armação é hilária logo as coisas começam a naufragar. Joel e Ethan Coen lidam muito com humor negro em seus filmes e da metade em diante começam a acontecer tragédias de proporções gigantescas. Isso faz com que os personagens, tão patetas e muito simpáticos, sejam eliminados de uma forma tão impressionante (no mau sentido) capaz de fazer o filme perder toda a graça. O encerramento dado para cada um deles, bem inconclusivos, deixa muito a desejar. Mas a intenção aqui de Joel e Ethan Coen é só montar uma brincadeira. Pena que ela não seja tão divertida quanto poderia ser.

Título Original: Burn After Reading
Ano de Produção: 2008
Direção: Ethan Coen e Joel Coen.
Elenco: Frances McDormand, George Clooney, John Malkovich, Brad Pitt, Tilda Swinton, Richard Jenkins, J.K. Simmons e Dermot Mulroney.
Cotação: 3 Stars

Anúncios

17 Respostas para “Queime Depois de Ler

  1. “Queime Depois de Ler” é um filme único, tecnicamente muito bem planejado e executado, mas que peca num ponto vital: no desenrolar da trama. O mesmo roteiro que prima pelo humor negro, também peca durante a narração da história tornando-se cansativo e fazendo com que o espectador perca o interesse, vencido pela monotonia das cenas e diálogos.

    SORO: atuações; efeitos visuais; fotografia; maquiagem; direção.

    VENENO: roteiro.

    NOTA (0 a 5): 3
    ***

  2. Geralmente prefiro essas obras mais “desmioladas” dos Coen do que seus filmes sérios, inclusive acho que esse dá de 10 em “No Country”. Enfim, me diverti mais do que poderia imaginar…

  3. A sua opinião sobre “Queime Depois de Ler” é bem parecida com a que eu tive sobre este mesmo filme. Acho que você foi perfeito no último parágrafo. O filme poderia ter sido melhor mesmo.

  4. Me diverti com o filme, embora a mirabolância das histórias de Joel e Ethan Coen costume me dar nos nervos. Por exemplo, eu odeio “Fargo”, acho tudo aquilo superestimado e bastante patético. Já este aqui vale muito pelo excelente elenco (comum das produções dos brothers Coen), mas outra vez peca com os excessos do roteiro.
    Nota: 7,5
    Um abraço, Alex!!!!

  5. Um dos melhores argumentos do ano passado num filme excelente. Assim como o do post anterior, foi deixado de lado porque não é “sério”. Mas o público pede por cinema comercial mesmo, “esse papo de cinema autoral não tá com nada”.

  6. Não morro de amores pelos Coen, mas este Queime Depois de Ler, pra mim, é excelente. Bem escrito e muuuuuito bem atuado. Humor negro na medida certa!!

    Abs e veja o selo no Bit!

  7. Anderson, eu concordo com você. Quando o filme vai se desenvolvendo da metade para o final as coisas vão azedando demais.

    Vinícius, eu sou o contrário. Prefiro muito mais “O Homem que Não Estava Lá”, “Fargo” e “Onde os Fracos Não Têm Vez” do que as comédias dos diretores irmãos.

    Bruno, Brad Pitt talvez tenha sido o que mais me divertiu em tudo o que há dentro do filme. Abraços!

    Kamila, que bom que estamos de acordo com os problemas de “Queime Depois de Ler”.

    Cassiano, tu é fã, não conta! :P

    Mayara, chega, sim, em DVD este mês. Fico no aguardo de sua opinião sobre o filme. Beijos!

    Gustavo, bem-vindo ao time, rs.

    Ah, Weiner, com “Fargo” eu tenho que discordar totalmente. É o meu filme predileto da dupla e um dos meus favoritos em todos os tempos. E eu gostei demais do elenco de “Queime Depois de Ler”, com exceção de alguns exageros de alguns membros. Abraços!

    Pedro, você ainda acredita nessa coisa de menosprezo por se tratar de um filme de comédia? E o que você me diz então do reconhecimento geral dado em anos recentes para “Juno” e “Pequena Miss Sunshine”? O público pede por cinema comercial? E o sucesso de “Queime Depois de Ler” nas bilheterias e os vastos elogios que recolheu (inclusive em alguns comentários aqui)? E se o problema é com premiação de cinema não se esqueça que ele recebeu duas indicações ao Globo de Ouro.

    Kau, o que me incomoda aqui é o humor negro que impera todo o filme do meio até o final. E muito, muito obrigado pelo selo!!! Abraços!

  8. Olá, Alex! Tudo bem?

    Como prometido, vi hoje “Queime Depois de Ler”, e concordo com o que você disse em sua resenha, tive alguns problemas, principalmente no ato filme, mas gostei do filme por causa de Frances Mcdormand e Brad Pitt, por que quando estes dois aparecem juntos… Enfim, esperava mais. Minha nota é a mesma que a sua! ;)

    Beijos!

  9. Mayara, tudo! Que bom que novamente chegamos a um mesmo consenso em relação de um longa. Vendo como tudo estava acontecendo “Queime Depois de Ler” acabou devendo por não terminar muito bem. Beijos!

Opine!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s