A Casa das Coelhinhas

A Casa das Coelhinhas
Num dos seus scripts mais famosos a dupla Karen McCullah Lutz e Kirsten Smith apresenta uma personagem que usa de sua aparência e jeito pela moda a favor de si mesma, que é ingressar uma universidade de direito e mostrar das suas características até então fúteis para resolver um caso cabeludo nos tribunais. Essa descrição pertence a ótima comédia “Legalmente Loira”, protagonizada por Reese Whiterspoon. Karen e Kirsten usam um tema similar agora em sua recente comédia “A Casa das Coelhinhas”, onde a protagonista de Anna Faris é bela e loura que nem Whiterspoon, mas que no fim não tem nada de burra.

Mas a Shelley demora um tempo para descobrir isto, embora nesta comédia de Fred Wolf ela já se mostre muito importante para as poucas integrantes da irmandade Zeta, que está caindo aos pedaços e que precisa urgente de mais garotas para que não feche as suas portas. Antes deste ambiente, Shelley já foi uma pessoa mais feliz, sendo uma coelhinha que pertence à Mansão da Playboy. Mas o seu aniversário de 27 anos não é nada bom, pois a sua idade equivale a 59 anos num coelho, o que dá na sua imediata expulsão do “paraíso”. Agora o seu novo lar é na Zeta, onde ajudará as novas amigas totalmente destrambelhadas a serem mais populares entre todos, especialmente pelos homens. E aos poucos as coisas vão dando muito certo, o que provoca a inveja da irmandade Phi Iota Mu, o local que era o mais popular antes das mudanças radicais da Zeta.

Mesmo que “A Casa das Coelhinhas” tenha uma narrativa que muitas vezes não há originalidade, o diretor Wolf consegue provocar muitos momentos de risos, se controlando na questão da vulgaridade, algo que facilmente poderia ser espalhado por toda a fita com outro diretor, como Denis Dugan (vale lembrar que a fita é produzida pela Happy Madison, companhia liderada pelo comediante Adam Sandlen, constante colaborador de Dugan). Ao invés disso se dedica ao espírito bem-humorado do roteiro e no empenho de Anna Faris, uma das melhores comediantes em atividade. Com sua doçura habitual, Faris sabe protagonizar cenas repletas de tragédias cômicas convencendo nestas circunstâncias como acidentes causados pelas boas intenções de sua personagem. Assim, acaba por conquistar todas as personagens em cena e, melhor ainda, o público.

Título Original: The House Bunny
Ano de Produção: 2008
Direção: Fred Wolf
Elenco: Anna Faris, Colin Hanks, Emma Stone, Rumer Willis, Kiely Williams, Kimberly Makkouk, Katharine McPhee, Dana Goodman e Kat Dennings.
Nota: 7.0

Anúncios

10 Respostas para “A Casa das Coelhinhas

  1. Olá, Alex! Tudo bem?

    Na época de lançamento desta comédia me despertou o interesse, mas infelizmente, até aqui na capital passou despercebida. Já que está para vim em DVD, o locarei.

    P.S.: Dava muita risada no trailer quando via esta cena na imagem de cima, rsrsrs.

    Beijos! ;)

  2. Este é aquele típico filme clichê, mas que me agradou profundamente justamente por causa da Anna Faris. Concordo com você: ela é uma ótima comediante, talvez uma das melhores do cinema atualmente.

  3. Acho que o filme vale mais pela a Anna Faris como você mesmo comentou. Também acho que ela é uma das melhores comediantes da atualidade e só precisa escolher melhor seus projetos para chamar a atenção da crítica. “A Casa das Coelhinhas” chega a divertir, mas claramente seria medíocre sem a presença da atriz.

  4. Eu adorei Anna Faris neste filme, excelente, e também acho que o filme tem vários bons momentos, mas acabei me incomodando demais com a constante previsibilidade, que meio que transforma o divertido em enfadonho.

    Nota 5.5 [**]

  5. Eu não sei se você sabe, Alex, mas eu sou apaixonado (em todos os sentidos) pela Anna Faris e dificilmente perco um de seus trabalhos. Este “A Casa das Coelhinhas” parece ser uma ótima pedida para dar bons risos. Vou procurar imediatamente nas videolocadoras (já tem em DVD, né?).
    E viva a Faris! A-D-O-R-0 ela!
    Abraço!

  6. Alex, meu amigo, suas notas sempre me surpreendem. Esperava um 3, 4, por aí. Aí quando vejo é um 7! Bem, até fiquei curioso em assistir ao filme. Acho que darei um chance – nem que seja para falar mal depois. xD

    []s!

  7. Robson, por que?

    Kau, não achei um filme bobo. Só pelo fato de ter me divertido muito considerei uma comédia adorável e de qualidade. Abraços!

    Mayara, eu queria ter visto o filme na telona, mas acho que você deve saber que ele foi um grande fracasso por aqui, saindo rapidamente de circuito. E essa cena dá brecha para outra ainda mais engraçada, rs. Beijos!

    Kamila, considero ela uma das melhores, até mesmo a melhor. Vamos aguardar pelo seu próximo filme!!!

    Vinícius, eu não acho necessariamente que ela precisa escolher melhor os seus filmes. “A Casa das Coelhinhas” é divertido e ela tem espaço para o seu notável talento cômico.

    Wally, previsibilidade? Mas o que pode se esperar de uma comédia como essa? Uma reviravolta final? Um personagem principal tendo um destino surpreendente.

    Weiner, se não estou enganado o filme já se encontra no DVD. Aproveite e procure também por “Smiley Face – Louca de Dar Nó” – aliás, tenho que escrever sobre essa comédia.

    Jeff, eu adoro provocar surpresas! E o filme é muito engraçado, é só não ser rabugento na hora de assistir. Abraços!

    Victor, dê uma chance sim! Abraço!

Opine!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s